Introduçao

O impacto das redes sociais continuou a crescer drasticamente na última década, tanto em número de usuários e frequência de uso, como em volume de negócios. O fenómeno das redes sociais vai ganhando uma maior relevância graças à possibilidade de se realizar o acesso por via móvel, numa lógica de crescente portabilidade. Ambos os fenómenos se retroalimentam e formam um binómio de sucesso na Sociedade da Informação.
Os usuários das redes sociais podem agora conectar-se, comentar, seguir os seus amigos, informar, etc., em tempo real. O acesso às redes sociais móveis traz um valor agregado ao próprio serviço, pois o usuário está sempre conectado e pode interagir de forma continua, independentemente do local onde se encontre.

Esta irrupção tecnológica causou profundas transformações em diversos âmbitos da sociedade. Os aspectos que especificamente resultaram mais afetados foram a comunicação de tipo informativa (as redes sociais tornaram-se novas fontes e meios de comunicação) e a comunicação persuasiva (com a possibilidade das marcas gerarem relação privilegiada com os consumidores). Abre-se um universo de possibilidades para a comunicação publicitária, uma vez que as redes sociais fornecem um valor agregado ao negócio permitindo conhecer o número de usuários registrados, o tempo que estes dispendem em navegação, informações sobre os gostos e preferências dos usuários, permitindo segmentar as campanhas publicitárias para aumentar a sua eficácia.

Cada vez existem mais conteúdos criados pelos usuários. Esse conteúdo público da Internet reflecte um certo grau de esforço criativo, criado separadamente dos protocolos e práticas profissionais. Além disso, esses conteúdos destinam-se a plataformas de conteúdo também concebidas pelos usuários, entre as quais destacamos: blogs, wikis (outros formatos colaborativos baseados em texto), sites de partilha de fotos, podcasting, redes sociais, mundos virtuais e vídeo. Inicialmente, esses conteúdos não foram criados com a expectativa de obtenção de lucro, mas foram desenvolvidos pensando na possibilidade de gerarem interacção entre pessoas, pela notoriedade, autoexpressão ou prestígio. Hoje em dia esses sítios são cobiçados por investidores, dada a repercussão social que eles provocam. Esses investimentos vêm principalmente do setor publicitário, empresas detentoras de motores de busca e empresas mediáticas. O número de internautas que pertencem a uma rede social regista um crescimento sem igual, tornando-se um dos serviços de lazer e entretenimento on-line mais usados.

Todos estes aspectos não passaram desapercebidos ao mundo académico e da investigação, que presta cada vez mais atenção às redes sociais como objeto de estudo sob diferentes perspectivas: comunicativa, sociológica, psicológica, económica, artística, etc.

Neste congresso, pretendemos unir profissionais, investigadores e estudantes para que possam contribuir com seus trabalhos científicos para um melhor entendimento da influência, o alcance e o impacto das redes sociais em diferentes áreas da sociedade da informação, com o intuito de se explorarem os benefícios, as desvantagens, os perigos e as virtudes proporcionadas pelas redes. A sua importância e os seus efeitos repercutem em vários níveis e áreas de estudos, merecendo ser estudadas e analisadas pela comunidade académica. O congresso será realizado nos dias 31 de Março e 1 de Abril.